ÁREA DO ASSOCIADO

10/10/2018

Parque Tecnológico Botucatu mais próximo de criar dois novos clusters

É articulada formalização e fortalecimento de grupos de empresas na área de Tecnologia da Informação e Biotecnologia



O Parque Tecnológico Botucatu promoveu nesta primeira semana de outubro dois importantes encontros para a criação e formatação de mais outros dois clusters regionais. Um de empresas da área de TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação) e outro de empresas que atuam no setor de Biotecnologia e Bioprocessos. 

Na reunião do Cluster TIC, realizada na terça (2), mais de 20 empresas estiveram presentes e decidiram, para formalização do cluster, criar uma representação regional da Asserti (Associação de Empresas de Serviços de Tecnologia da Informação) em Botucatu. A associação, formalizada em 2012, nasceu com objetivo de fomentar os avanços do setor de Tecnologia da Informação e a profissionalização das empresas de software da região de Marília, que atualmente é reconhecida como um polo nacional de TI.

“Da mesma maneira que fizemos com o Brazilian Aerospace Cluster, de São José dos Campos, faremos com a Asserti por se tratar de uma organização já consolidada e que irá nos ajudar muito neste início de trabalho de formalização do Cluster TIC em Botucatu. Nossos próximos passos serão: organizar um levantamento das demandas, definir uma diretoria da regional Botucatu, e estruturar um laboratório de treinamento em TI, para capacitações de profissionais”, informa Carlos Alberto Costa, diretor executivo do Parque Tecnológico Botucatu. 

As empresas interessadas em fazer parte do Cluster TIC de Botucatu deverão se associar através do próprio site da Asserti [www.asserti.org].

 

Botucatu Biotech Cluster
Já na quarta-feira (3) um outro grupo com mais de 20 profissionais de instituições e empresas ligadas à área de Biotecnologia e Bioprocessos também esteve reunido com objetivo de dar o primeiro passo à formalização do Botucatu Biotech Cluster. A proposta é que no próximo dia 17 de outubro, novamente no Parque Tecnológico, seja feito o lançamento oficial deste novo cluster. Poderão aderir ao Cluster profissionais e empresas que atuem nas mais diversas áreas deste setor, como por exemplo: Insumos Biotecnológicos; Prestação de Serviços Biotecnológicos; Produtos Biotecnológicos; Equipamentos Médicos e Hospitalares.

“Dois grandes parceiros nesta empreitada são a Biominas Brasil, entidade com enorme expertise em potencializar e expandir negócios do setor de biotecnologia, e a Biorigin, com sede em Lençóis Paulista, unidade de negócios do grupo Zilor, um dos maiores produtores de etanol e açúcar do Brasil, e que deverá ser uma das nossas empresas-âncora dentro do Botucatu Biotech Cluster. Estamos bastante otimistas pois a tendência é que Botucatu, por conta das suas empresas e da força acadêmica nos mais diversos segmentos da biotecnologia (saúde humana, saúde animal, agronegócio e meio ambiente), possibilitará que este cluster se torne uma referência nacional e internacional, fortalecendo nossos empreendimentos e atraindo novos negócios para o Município”, complementa Costa.

 

Sobre clusters
São aglomerações de empresas e instituições de vários portes e características, de uma mesma área ou segmento de negócio, geograficamente concentradas, onde os atores se relacionam e interagem por meio de elementos comuns e complementares, visando a ganhos de eficiência e maior competitividade.

 

Sobre o Parque Tecnológico Botucatu
Inaugurado em 14 de abril de 2015 e credenciado no Sistema Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec) em 2016, o Parque Tecnológico Botucatu é vocacionado ao desenvolvimento de novos produtos, processos e serviços nas áreas de bioprocessos, biotecnologia, meio ambiente, produtos florestais, produtos naturais da fauna e da flora, tecnologias sociais, logística, tecnologia da informação e comunicação, entre outras.

Atualmente conta com seis empresas em seu Núcleo Administrativo: BPI (biologia molecular); Omics (terapia celular regenerativa); Solutudo (tecnologia da informação e comunicação); Água da Mata (fertilizantes orgânicos); Bird View (estratégias em biodefensivos); e Nutrir Orgânicos (soluções para agricultura orgânica).

Também dentro do seu Núcleo possui um Espaço Coworking no qual abriga mais quatro empresas: Assovio (desenvolvimento de softwares); Avenir 3D (impressão 3D / prototipagem rápida); Milena Lozano Coaching (desenvolvimento pessoal e profissional) e Verum Ingredients (desenvolvimento de ingredientes funcionais).

O Parque Tecnológico Botucatu possui pouco mais de 23.000m², divididos em 20 lotes, voltado a construção de unidades empresariais. Outra área, de 33.000m², está reservada à construção de um Centro Empresarial de 6.000 m² e uma terceira área, de 219 mil m², reservada para futuras expansões.

Além disso, o Parque faz a gestão de duas incubadoras da Cidade: Incubadora Botucatu [Vila São Benedito] e Prospecta [campus da Fazenda Lageado - FCA/Unesp]. São ambientes que abrigam empresas "nascentes". O objetivo destes espaços é proporcionar elementos básicos à viabilização, operacionalização e desenvolvimento de novos produtos, processos e serviços com vistas ao desenvolvimento econômico e social.

Serviço
Parque Tecnológico Botucatu
Rodovia Gastão Dal Farra km, 7+184m
Tel.: (14) 3813-4659
E-mail: contato@parquetecnologicobotucatu.org.br
Site: http://parquebtu.org.br/

Fonte: Assessoria Parque Tecnológico de Botucatu


voltar