ÁREA DO ASSOCIADO

12/04/2019

Agropecuária faz Botucatu encerrar 300 postos de trabalho em fevereiro

Em fevereiro foram 1655 contratações frente a 1955 demissões.



Botucatu voltou a apresentar desaceleração na geração de emprego em fevereiro ao extinguir 300 postos formais, após dois meses de desempenho positivo, segundo levantamento do Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados, ferramenta oficial do Ministério da Economia. 
 
Em fevereiro foram 1655 contratações frente a 1955 demissões. O levantamento ocorreu em 7.222 estabelecimentos nos mais diversos segmentos, como indústria, serviços e agropecuária. Ao todo, o município concentra 36.111 empregos formais em carteira.
 
Ao menos dois segmentos econômicos apresentaram retração na geração de empregos. O segmento com maior queda em trabalhos formais foi em Agropecuária, Extração Vegetal, Caça e Pesca com 861 demissões e 60 contratações, em 525 empresas. O setor é responsável por empregar 3.413 pessoas. 
 
Outro setor com retração foi o comércio que em fevereiro registrou 351 demissões e 356 demissões, em 2.647 estabelecimentos pesquisados pelo Caged. O varejo é responsável por 8.065 empregos formais. 
 
Contrapondo ao desempenho negativo, as mais de 3.400 empresas prestadoras de serviços instaladas no município foram responsáveis por 788 admissões, ao mesmo tempo em que encerraram 522 vagas. Somente este segmento é responsável por empregar 13.637 pessoas.
 
Após passar por meses de turbulência em Botucatu, a indústria de transformação manteve o ritmo positivo de contratações. As 486 empresas do setor foram responsáveis por gerar 391 novas vagas de trabalho, enquanto encerraram 157 postos formais. As indústrias de transformação empregam 9.579 pessoas somente em Botucatu.
 
Os números registrados pelo Caged em janeiro deste ano são inferiores ao mesmo período de 2018. No período, o município promoveu 1.259 admissões contra 1.139 desligamentos, com a criação de 120 vagas em definitivo. Já no acumulado do ano, o desempenho de empregabilidade ainda é positivo, com 3.396 contratações e 3.266 demissões. 
 
Região segue tendência e encerra mais de 280 vagas  
 
A região analisada pelo Caged- que compreende os municípios de Anhembi, Bofete, Conchas, Botucatu, Pardinho, Pratânia e São Manuel- também seguiu o ritmo botucatuense e apresentou variação negativa em fevereiro. Foram demitidas 2.401 pessoas e contratadas 2.114, o que representou o encerramento definitivo de 287 vagas. Ao todo, as 12.319 empresas instaladas nas cidades do entorno concentram 53.354 vagas assinadas em carteira de trabalho.
 
A queda foi motivada pelo setor agropecuário, que encerrou formalmente 816 postos de trabalho, nos 1.928 estabelecimentos consultados pelo Ministério da Economia. Foram 971 demissões e 155 contratações, motivadas em parte pela entressafra na cana-de-açúcar e de outras atividades relacionadas.
 
Ao se analisar por setor, comércio encerrou 30 vagas, ao promover a demissão de 463 pessoas ante a contratação de 433. Foram pesquisados 3.893 estabelecimentos, que são responsáveis por 11.180 empregos formais. 
 
Seguindo a direção contrária, as 782 indústrias instaladas na microrregião contrataram 443 e demitiram 250, fazendo com que o saldo positivo fosse de 193 empregos formais criados no período, incorporados aos 13.159 postos no setor. 
 
O setor de serviços, responsável por empregar 18.259 pessoas na região, também apresentou desempenho positivo ao promover 926 admissões e 636 desligamentos em 5.171 estabelecimentos. 

voltar